Leclerc defende Hamilton após comentários preconceituosos de Piquet: “Não deve continuar sem consequências graves”

O piloto da Ferrari, Charles Leclerc, levantou-se contra as observações intolerantes de que o heptacampeão Lewis Hamilton experimentou o tricampeão brasileiro Nelson Piquet. Em postagem via entretenimento na web nesta terça-feira (28), o monegasco mostrou apoio ao inglês.

Na nota, Charles reconheceu as qualidades conscientes de Lewis e censurou os comentários preconceituosos, expressando que a posição preconceituosa deveria ser eliminada da sociedade. Leclerc foi o principal piloto no quadro de impulso sem inclusão da Mercedes para se levantar em relação a essa situação.

“Conhecendo Lewis desde que apareci na Equação 1, ele sempre esteve muito ciente de mim e de todos que conhece. Essas qualidades devem ser uma norma para todos em todo o planeta”, declarou.

“As observações feitas sobre Lewis não devem continuar sem consequências sérias, e devemos continuar apostando em um jogo mais diferente e abrangente. Nós realmente queremos eliminar a conduta tendenciosa e a linguagem preconceituosa do esporte e da sociedade também”, ele seguiu.

Entenda MAIS: Hamilton responde discurso preconceituoso de Nelson Piquet: “Maldades antiquadas precisam mudar”

A observação com a utilização de um termo preconceituoso de Nelson Piquet aconteceu no ano passado, quando o tricampeão comentava sobre o impacto entre o piloto da Mercedes e Max Verstappen no GP da Inglaterra da Equação 1.

No vídeo, que ganhou repercussão na imprensa mundial, o escritor Ricardo Oliveira examinou Piquet a respeito de uma jogada comparável de Ayrton Senna anteriormente, e o tricampeão entrou em conflito. “O ‘neguinho’ colocou o veículo e não deixou [Verstappen passar]. […] O neguinho saiu do veículo, pois era absolutamente impossível passar dois veículos naquela curva. [… ] O ‘neguinho’ fez uma pegadinha suja”, expressou Piquet na reunião realizada em 3 de novembro de 2021.

Lewis Hamilton respondeu ao discurso de Piquet sobre seu entretenimento baseado na web. Para começar, ele postou em seu Twitter uma mensagem em português. “Devemos apostar na mudança de atitude”, compôs o heptacampeão. Atualmente, o piloto da Mercedes voltou a twittar em inglês e chamou áreas de força para atividades preconceituosas.

“É mais do que linguagem. Essas atitudes obsoletas precisam mudar e não têm influência no nosso jogo. Fui cercado por essas mentalidades e fui um objetivo durante toda a minha vida. Houve muito tempo para aprender. É a oportunidade ideal para a atividade”, sublinhou Hamilton.

A realidade gerou sinais públicos de renúncia à Receita 1 , que não fazia referência ao nome de Piquet em um decreto de autoridade proferido nos longos períodos iniciais desta terça-feira (28). “A linguagem injusta ou preconceituosa é insatisfatória em qualquer capacidade e não é essencial para a sociedade. Lewis é um ministro impressionante para o nosso jogo e merece consideração. Seus esforços ansiosos para expandir a variedade e a consideração são uma ilustração de muitos e algo em que estamos focados na F1.”

A Mercedes também se opôs formalmente à linguagem utilizada por Piquet. “Censuramos nos termos mais fundamentados qualquer utilização de linguagem intolerante ou opressiva de qualquer tipo. Lewis conduziu os esforços do nosso jogo para combater o fanatismo e ele é um verdadeiro chefe de variedade dentro e fora de controle. Juntos, compartilhamos a visão de um automobilismo diferente e abrangente, e essa ocorrência apresenta o significado essencial de continuar lutando por um futuro superior”.

A FIA também desmentiu a ocasião, dizendo em uma articulação de autoridade em sua conta no Twitter que “censura firmemente qualquer linguagem e conduta preconceituosa ou tendenciosa que não seja bem-vinda no jogo ou na sociedade em geral”.

“Expressamos nossa força de vontade com Lewis Hamilton e apoiamos completamente sua obrigação de equidade, variedade e consideração no automobilismo.”

Ferrari precisa mudar o jogo para que Red Bull não nade em uma braçada, diz Evelyn
Guimarães

Depois de mais um triunfo para Max Verstappen na temporada, a Ferrari chega à Inglaterra Extraordinária 76 focos atrás da Red Bull. Além disso, embora a Red Bull realmente pareça ter problemas, a terrível fotografia do grupo italiano – que não tem sucesso desde o GP da Austrália – faz com que a parcialidade e a certeza dos taurinos aumentem. É concebível virar este jogo em Silverstone? Evelyn Guimarães examinada.

Similar Posts